“Contenham esse avanço... Façam qualquer coisa, por menor que seja... Mantenham aberta ainda que seja uma só porta dentre cem, pois conquanto que tenhamos pelo menos uma porta aberta, não estaremos numa prisão.”
(G.K.C)

domingo, 27 de junho de 2010

Voltando-se para o futuro



Chesterton

A mente moderna é voltada para o futuro por uma certa sensação de cansaço, não sem uma mistura de terror, com a qual contempla o passado... E o estímulo que a impulsiona tão avidamente, não é o amor pelo futuro. Pelo contrário, é o medo do passado. Medo não somente dos males do passado, mas também das virtudes do passado. A mente moderna não agüenta as insuportáveis virtudes da humanidade. No passado, houve tanta fé ardente que não podemos suportar, tantos heróis vigorosos que não podemos imitar, tantos grandes esforços, obras monumentais ou glórias militares que ao mesmo tempo nos parece sublimes e patéticas. O futuro é nosso refúgio diante da feroz competência dos nossos antepassados.

... Os homens inventam novos ideais porque não se atrevem com os antigos ideiais. Olham para frente com entusiasmo, porque têm medo de olhar para trás...

2 comentários:

Alexandre Schubert Curvelo disse...

Fabiano,
acessei o teu blog, depois de teres acessado ao endereço já abandonado por mim..Atendendo ao teu pedido, porém, farei no novo blog (ww.alexandrescurvelo.blogspot.com,análise do mestre Oswaldo Aranha Badeira de Mello. Forte abraço e obrigado pelo prestígio

virgiliosolano disse...

Amigo postei no meu blog conteúdo referente ao futuro e até utilizei esta mesma imagem que você colocou no blog. Dá uma olhada depois.
Tudo de bom!